Tudo que você precisa saber sobre perimenopausa

Perimenopausa

O que é a perimenopausa?

Perimenopausa é a transição do corpo para a menopausa (“peri” vem do termo grego para “em torno de”). Você pode não ter ouvido esse termo antes, porque as pessoas geralmente confundem perimenopausa (a menstruação de transição) com menopausa (a fase depois da última menstruação).

A perimenopausa pode ter duração curta, como alguns meses ou durar até 8 anos. Em média, ela dura entre 4 a 5 anos. Durante a perimenopausa, os níveis hormonais oscilam e então declinam, abrindo espaço para novas sensações, sintomas e mudanças. As experiências com a perimenopausa variam muito entre pessoas e culturas.

Todas as mulheres e pessoas que menstruam passam pelo processo natural de envelhecimento e vivenciam essas fases da vida. Apesar disso, essas fases seguem pouco abordadas tanto na cultura quanto em pesquisas.

Quando começa a perimenopausa?

O começo exato da perimenopausa – a transição para a menopausa – é difícil de identificar. Um estudo que monitorou mulheres enquanto passavam pela transição para a menopausa descobriu que a irregularidade menstrual começava em média entre os 47 e 48 anos. No entanto, essa mudança pode começar muito antes ou depois. No mesmo estudo, das mulheres que ainda estavam menstruando aos 45 anos, 1 em cada 3 relataram irregularidade na menstruação. Aos 52 anos, 1 em cada 10 relataram ainda estar menstruando normalmente . Existem outras mudanças perimenopausais e os sintomas que podem ser sentidos antes das irregularidades menstruais começarem, o que pode ajudar a identificar diferentes pontos de partida da perimenopausa, contudo mais investigação científica se faz necessária.

A menopausa é considerada “antecipada” quando acontece antes dos 55 anos, e “prematura” quando acontece antes dos 40 anos. A menopausa prematura é também chamada às vezes de insuficiência ovariana primária (IOP) ou falha ovariana prematura (termo pouco amigável). Cerca de 1 entre 100 pessoas passa por menopausa prematura por razões não-cirúrgicas ou relacionadas à quimioterapia.

A menopausa antecipada pode ser causada ou influenciada pelo fumo, uso de certos medicamentos, quimioterapia e, possivelmente, por resistência à insulina e diabete tipo 2.

Sintomas e sinais da menopausa: mudanças físicas e emocionais da perimenopausa

  • Ondas de calor
  • Suor
  • Distúrbios do sono
  • Alterações de humor e ansiedade
  • Enxaqueca
  • Esquecimento frequente
  • Mudanças no apetite sexual
  • Secura e coceira vaginal
  • Diminuição na fertilidade/infertilidade
  • Aumento da gordura abdominal.
  • Mudanças físicas mais duradouras para se ter em mente incluem perda de densidade óssea, secura vaginal, alterações na funções urinária e sexual.

Felizmente, o fim dos ciclos menstruais também significa o fim de qualquer sintomas negativos que você possa estar passando durante seu ciclo, como cólicas, bem como o risco de gravidez indesejada.

Como o ciclo menstrual muda antes e depois da perimenopausa

  1.  Primeiramente, você pode notar que sua menstruação chega um pouco mais densa e mais cedo a cada ciclo (isto é, ciclos menstruais mais curtos).
  2.  Mais tarde, você pode apresentar ciclos irregulares e alterações no sangramento.
  3.  Fim da menstruação, ponto final.

Mudanças no estilo de vida para os sintomas da menopausa

Existem algumas mudanças simples que você pode fazer no seu estilo de vida para ajudar você a lidar com os sintomas da menopausa.

Alguns ajustes na alimentação podem ser úteis (veja abaixo e na seção suplementar), mas não existe uma “dieta da menopausa” conhecida que proporcione alívio garantido dos sintomas da menopausa. Precisa-se de um número considerável de pesquisas científicas para entender quais mudanças no estilo de vida podem ser úteis para os sintomas da menopausa.

-Prepare-se para as ondas de calor;
-Beba álcool com moderação;
-Faça exercícios físicos;
-Parar de fumar;
-Fazer uso de lubrificante e hidratante vaginal.

Terapia de reposição hormonal (TRH) para sintomas da menopausa

A terapia de reposição hormonal (TRH), também chamada de terapia hormonal, às vezes é prescrita durante ou após a transição da menopausa para ajudar a aliviar certos sintomas, como ondas de calor, suor noturno e secura vaginal. Trata-se de tomar estrogênio em forma sintética ou “bioidêntica” e progesterona normalmente sintética. A TRH “sistêmica” percorre todo o corpo e pode ser tomada de várias formas, como pílula, adesivo, géis, cremes e sprays. Para pessoas que apresentam apenas sintomas vaginais, a TRH “local” usada no interior da vagina em forma de creme, anel vaginal ou comprimido pode ser indicada .

Fonte: Clue

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima