IPCA: inflação no DF e o maior impacto é no setor de saúde e cuidados pessoais

Inflação no Distrito Federal

A inflação no Distrito Federal teve alta de 0,81% em junho. Esta foi a maior taxa para o mês desde 2018, quando o índice atingiu 1,20%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados nesta sexta-feira (8).

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é de 0,50 ponto percentual acima do que foi registrado em maio — 0,31%. No ano, o IPCA acumula alta de 5,28% e, nos últimos 12 meses, de 11,57%.

O que mais subiu no DF?

Os nove grupos de produtos e serviços pesquisados apresentaram alta, mas o campeão de variação foi o setor de saúde e cuidados pessoais, com variação mensal de 1,64%. O destaque foi plano de saúde — 2,73%—, segundo subitem com maior impacto individual no índice do mês; o primeiro foi passagem aérea, com aumento de 17,50% (veja mais abaixo).

Segundo a pesquisa, o aumento no grupo de saúde e cuidados pessoais foi influenciado pelo reajuste de até 15,50% para os planos de saúde individuais autorizado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) em 26 de maio, com vigência a partir de maio de 2022. Ainda no setor, houve aumento nos preços de higiene pessoal (1,36%) e produtos farmacêuticos

(1,12%).

O segundo maior impacto no mês, em Brasília, veio do grupo habitação, com variação de 1,11%, com destaque pelos aumentos em condomínio (2,55%) e aluguel residencial (1,52%).

Fonte: g1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima