Prostatectomia Radical – Cirurgia para Câncer de Próstata

Prostatectomia (do Grego προστάτης prostátēs, "próstata", e ἐκτομή ektomē, "excisão") é a remoção cirúrgica de parte ou toda a próstata.

O que é Prostatectomia Radical?

A prostatectomia radical é a cirurgia que visa a cura do câncer de próstata. Ela é realizada na maioria das vezes se o tumor está contido na glândula. Nesta cirurgia é realizada a retirada de toda a próstata, além de alguns dos tecidos à sua volta, incluindo as vesículas seminais.

 

Tipos de Prostatectomia Radical

 

Prostatectomia Radical Retropúbica

 

Esta é a cirurgia realizada pela maioria dos cirurgiões. Este procedimento é feito com anestesia geral, anestesia raquidiana ou peridural com sedação.

Nesta técnica, o cirurgião faz uma incisão na pele na parte inferior do abdome, do umbigo até o osso púbico. Se, existe uma chance razoável, baseado nos resultados do PSA, toque retal e da biópsia, o cirurgião remove os linfonodos localizados em torno da próstata.

O cirurgião prestará especial atenção para os dois feixes de nervos minúsculos que correm a cada lado da próstata, e que controlam as ereções. Mas, se o tumor se invadiu ou desenvolveu muito perto desses nervos, o cirurgião terá que removê-los. Se ambos são removidos, o paciente se torna impotente, o que significa que vai precisar de ajuda (como medicamentos ou bombas) para ter ereções. Caso seja necessária a remoção desses nervos em apenas um dos lados, ainda haverá uma pequena chance que o paciente tenha ereções. Se os nervos não foram afetados pela doença serão poupados, e dentro de alguns meses a um ano após a cirurgia o paciente voltará a ter ereções.

Após a cirurgia, é mantido um cateter através do pênis, durante 1 a 2 semanas, para drenar a bexiga. Quando o cateter é retirado, o paciente volta a urinar normalmente.

 

Faça um Plano de Saúde e Comece a se Cuidar Agora mesmo!

Prevenir é sempre  melhor!

 

Prostatectomia Radical Perineal

Nesta cirurgia, o cirurgião faz a incisão na pele entre o ânus e o escroto (períneo). Esta abordagem é usada com menos frequência, porque não há como poupar os nervos, e os gânglios linfáticos não podem ser removidos.

No fim do ato cirúrgico um cateter é inserido através do pênis para ajudar a drenar a bexiga. O cateter geralmente permanece no local por 1 a 2 semanas, e após a remoção do mesmo o paciente volta a urinar normalmente.

 

Tipos de Prostatectomia Radical por Laparoscopia

 

Prostatectomia Radical por Laparoscopia

Na prostatectomia radical por laparoscopia, se utilizam várias incisões pequenas, por onde são inseridos instrumentos especiais para remover a próstata. Um dos instrumentos tem uma pequena câmara de vídeo na extremidade, que permite a visualização interna do abdome.

A prostatectomia por laparoscopia tem algumas vantagens sobre a prostatectomia radical aberta, incluindo menor perda de sangue e dor, menor tempo de internação, e menor tempo de recuperação, embora seja igualmente necessário o uso do cateter.

 

Prostatectomia Radical por Laparoscopia Assistida por Robótica

A cirurgia laparoscópica remota utiliza uma interface robótica (sistema da Vinci), que é conhecida como prostatectomia radical laparoscópica assistida por robótica. O procedimento é controlado a partir de uma mesa de operações, onde o cirurgião controla os braços robóticos para realizar a cirurgia, através de pequenas incisões no abdome do paciente.

Essa técnica tem algumas vantagens sobre a prostatectomia radical aberta, em termos de dor, perda de sangue e tempo de recuperação. Existe pouca diferença entre a prostatectomia robótica e outras abordagens.

 

Fonte: Oncoguia.org.br

Rolar para cima